Bastidores das pesquisas eleitorais

Jul 16, 2021

Você certamente já se questionou sobre a possibilidade do resultado de uma pesquisa induzir o eleitor a mudar de opinião e votar no candidato que está em primeiro lugar? Para responder essa pergunta, e esclarecer dúvidas dos internautas sobre os bastidores das pesquisas eleitorais, o consultor político Gilberto Musto, recebeu o presidente do IPEP – Instituto de Pesquisas e da ABR Inteligência e diretor da ABCOP (Associação Brasileira de Consultores Políticos), Peter Abreu, na última live da maratona Mapa do Voto Summit.

“Às vezes uma divulgação de uma pesquisa favorecendo um determinado candidato pode levar o eleitor, que é contra aquele candidato, até se mobilizar e fortalecer a candidatura do adversário dele promovendo uma virada em virtude disso”, respondeu Peter.

De acordo com ele, o voto do eleitor se dá por expectativa e desejo. Ou seja, o eleitor não vota em pessoas, mas sim em ideias e, se as ideias contidas em um determinado plano de governo forem coerentes com o desejo dele, a possibilidade do candidato ganhar esse voto é muito grande. “Pesquisa coordenada por nosso instituto referente às eleições de 2018, apontam que 83% dos eleitores votaram na última eleição por esperança e desejo”, revelou.

Sobre as eleições gerais de 22, Peter garantiu que, neste momento, nós não temos mais do que 40% da população definida em qual candidato votará na próxima eleição.

Musto reforçou que resultado de pesquisa não se discute, se interpreta. E, para complementar, Peter disse que pesquisa é diagnóstico e não prognóstico e que esse diagnóstico deve ser analisado estrategicamente por um consultor político. O especialista ainda revelou o segredo de uma pesquisa: ter uma amostra consistente e uma distribuição dentro da realidade dentro da população local.

Clique aqui para descobrir os bastidores das pesquisas eleitorais para uma campanha vitoriosa.

Mais dicas e notícias, aqui!

CICQUE PARA VER MAIS CONTEÚDOS